Projeção do Festival do Rio

Desde 2011 sou responsável por toda a projeção do Festival do Rio.

Neste período, tivemos a mudança da projeção analógica (35mm) para a projeção digital (DCP atualmente).

Criamos o método de logistica, revisão, distribuição e ingest que faz com que desde 2013 o Festival do Rio trabalhe exclusivamente com DCP.

O Festival acontece em vários cinemas do Rio de Janeiro e Niterói, em diversos exibidores como:

Já passaram pela equipe que coordeno diversos profissionais que atuam no mercado de produção e pós-produção de cinema.

E também tivemos parcerias técnicas com empresas como:

Checagem prévia de KDM

Sistema desenvolvido para o Festival do Rio para checagem dos DCPs e KDMs dos filmes do Festival antes do ingest destes nas salas de projeção.

Este sistema ajuda os exibidores na árdua tarefa de gerenciar os mais de 200 filmes e KDMs de cada umas das mais de 1.200 sessões de cada edição do Festival do Rio.

Podendo com isto antecipar eventuais trocas de KDMs e fazendo com que os problemas técnicos de KDMs para os exibidores do Festival do Rio seja muito perto de zero.

BasePlayer (antigo Info3 Cinema Player)

Desenvolvido em conjunto com Diogo Souza, Alexandre Aguinaga e Walter Pereira em 2011, este player permitiu que inúmeras pequenas salas e circuitos de arte do país viabilizasse a exibição de filmes em DCP.

Mais de 20 salas do país usam o sistema que permite, além de exibição de DCP, reenquadramento por software de janelas (Flat, Scope, 16:9, 4:3), som 7.1, 5.1 além de áudio descrição. Tudo isso em um equipamento que se adapta em qualquer projetor digital e tem um custo extremamente baixo.

Atualmente o Projeto está com Alexandre Barros da BasePost e continuo participando do desenvolvimento.